Textos

O hábito de presentear no Natal

Por 17 de dezembro de 2018 Nenhum Comentário

O mês de dezembro é marcado pela aceleração do ritmo de vida das pessoas. Os compromissos sociais se intensificam. Celebrações dos mais diversos grupos que participamos são agendadas. As famílias se organizam para as festas de final de ano. E junto com tudo isso surge a necessidade de presentear. Não é raro passarmos o último mês do ano em uma busca alucinada por um presente para cada membro da família ou amigos. A tradicional brincadeira do amigo secreto se encarrega de reforçar a nossa busca por uma “lembrancinha” de final de ano.

E por que sentimos essa necessidade de dar presentes? Por que o Natal é marcado pelo aumento das vendas no comércio em geral, o que faz com que muitas vezes o comportamento das pessoas seja criticado pela valorização exagerada dos presentes? O que exatamente valorizamos no ato de presentear e ser presenteados? Por que consideramos os presentes algo tão importante nesse período?

Os presentes, que são tradicionalmente trocados na data de Natal, são considerados um gesto de carinho e, consequentemente, uma manifestação do amor. O ato de presentear alguém querido representa, acima de qualquer coisa, uma forma de demonstrar que aquela pessoa foi lembrada e por isso ela é importante. Quando escolhemos algo material para presentear um amigo ou familiar, naturalmente, despendemos um tempo pensando no que aquela pessoa gostaria de ganhar, que objetos combinariam com ela, qual o seu estilo, os seus hábitos, as suas preferências. Isso faz com que o presente carregue muito mais do que um objeto material. E seja repleto de significados, que se traduzem no quanto o ser presenteado foi lembrado e amado.

Esse gesto tão nobre, no entanto, não deve ser confundido com o amor em si. O amor é um sentimento e por isso abstrato. Não pode ser tocado pelas mãos, visto pelos olhos ou escutado pelos ouvidos. E por isso, é incapaz de ser traduzido em um bem material. Essa distinção entre o amor e os presentes é importante de ser feita para que a data do Natal não seja resumida a trocar presentes. E para que as trocas de presentes não sejam consideradas a única maneira de manifestar o amor. O amor pode ser manifestado de infinitas maneiras.

Desde uma palavra de carinho, um sorriso, um abraço apertado até uma conversa sincera, um cafezinho passado ou uma ceia preparada. O amor é o personagem principal da noite de Natal. E se for para manifestá-lo por meio dos presentes, que assim seja. Aproveite as trocas de presentes! Curta as brincadeiras de amigo secreto! Busque, com todo o carinho, as lembranças para quem é amado! Porém, não esqueça que os presentes são apenas uma dentre as tantas possibilidades de demonstrar o amor. E que toda essa agitação de final de ano, toda essa busca por um presente que agrade o presenteado, todas as festas e as celebrações só terão graça se forem banhadas de amor! Que os presentes sejam vistos como um símbolo de carinho e não roubem a cena do amor e da união.

Feliz Natal!

Deixe um Comentário